DSpace
Portal do Conhecimento
  Português | Inglês

Portal do Conhecimento >
Repositórios Científicos >
Uni-CV >
Uni-CV - Produção Científica >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10961/5025

Title: Política Externa Cabo-verdiana: evolução, perspetivas e linhas de força
Authors: Madeira, João Paulo
Keywords: Cabo Verde
Política Externa
Sociedade Internacional
Crescimento Económico
Desenvolvimento
Cape Verde
Foreign Policy
International Society
Economic Growth
Development
Issue date: Apr-2019
Publisher: Estudos internacionais: revista de relações internacionais da PUC Minas
Abstract: O artigo tem por objetivo compreender os trilhos de Cabo Verde, em matéria de política externa com vista a potenciar o seu desenvolvimento. O país exerce desde a independência em 1975, uma política externa de não alinhamento, efetuando diligências na procura de fontes de financiamento com o propósito de centrar os seus esforços na adoção das melhores práticas de governação. Para o efeito, partiu-se das seguintes hipóteses de estudo: a afirmação e projeção de um país com parcos recursos naturais, geograficamente limitado e dependente de fluxos financeiros externos, necessita de aproveitar as suas caraterísticas geográficas com vista a colmatar as necessidades internas e, paralelamente, projetar-se para além das próprias fronteiras; os sucessos obtidos por Cabo Verde dependem de fatores ideacionais entre os quais se destacam: a transparência e accountability com o propósito de captar os recursos adequados, quer sejam públicos ou privados externos, a experiência e capacidade técnica na captação de programas e projetos de cooperação, a habilidade do país em se ajustar às “janelas de oportunidades” no sistema internacional. Para o efeito, adotou-se uma metodologia interdisciplinar aplicada ao estudo de caso do arquipélago, com vista a analisar acontecimentos, estruturas e contextos complexos, resultantes da sua insularidade.
The article aims to understand Cape Verde’s trails in terms of foreign policy in order to enhance its development. The country has followed, since its independence in 1975, a nonalignment foreign policy, undertaking measures to find sources of funding with a view to focus its efforts on the adoption of the best practices of governance. For this purpose, we have considered the following study assumptions: the affirmation and projection of a country with few natural resources, geographically limited and dependent on external financial flows, which needs to take advantage of its geographical features in order to overcome the internal needs and, at the same time, are looking beyond their own borders; the successes achieved by Cape Verde depend on ideational factors among which we highlight – the transparency and accountability with the purpose of capturing the appropriate resources, whether they are public or external private, the experience and technical capacity on the uptake of cooperation programs and projects, the ability of the country to adjust to the “windows of opportunities” in the international system. To that end, we adopted an interdisciplinary methodology applied to a case study of the archipelago, in order to analyze events, structures and complex contexts, arising from its insularity.
URI: http://hdl.handle.net/10961/5025
ISSN: 2317-773X
Appears in Collections:Uni-CV - Produção Científica

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Política Externa Cabo-verdiana. Evolução, perspetivas e linhas de força.pdf427,89 kBAdobe PDFView/Open
Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

NOSI Universidade do Minho  

Portal do Conhecimento  - Feedback - portaldoconhecimento@mesci.gov.cv - Tel. +238 - 2610232

Facebook